Make your own free website on Tripod.com
 
Aracnídeo
                   
  
Mershandeiser | Curiosidades | Bibliografia dos atores | A Origem | Dados do Personagens | Os Criadores | O filme | Jogos | Download | Acessórios | Saga do Clone | Música | Link's Favoritos | inimigos 1ª parte | inimigos 2ª parte | Inimigos 3ªparte | Inimigos 4ª parte | Amigos 1ª parte | Amigos 2ª parte | Amigos 3ª parte | A Família Parker | Uniformes 1ª parte | Uniformes 2ª parte | A LENDA VIVA

Home

  
                   
  
 Amigos 2ª parte 
  
 

aranha2_g.jpg

Gwen Stacy

Talvez a personagem mais querida de todo o elenco de coadjuvantes do Homem-Aranha. Gwen era a namorada de Peter Parker (e, talvez de todos os leitores do herói) durante o início da década de 70. Meiga, gentil e carinhosa, Gwen foi o maior amor da vida de Peter, o primeiro, e até hoje ele sente sua falta. Como tudo mais na vida de Peter, o namoro dos dois nunca foi um mar de rosas, mas tinha seus bons momentos. A ruína começou quando o capitão George Stacy, pai de Gwen, morreu acidentalmente numa luta entre o Aranha e o Dr. Octopus. Gwen, a princípio, culpava o Aranha pela morte do pai, o que deixava Peter numa situação difícil ao defender a inocência do Aranha (e de si próprio). Outros fatos ainda abalaram a relação dos dois, porém, todas elas foram superadas. Quando parecia que tudo entre os dois ia bem, o Duende Verde (Norman Osborn) enlouquece de novo e sequestra Gwen, para obrigar o Aranha a confrotá-lo. Sem escolha, o Aranha atende ao chamado do vilão. No meio do conflito, que se deu sobre a ponte George Washington, o Duende jogou Gwen lá de cima. O Aranha tentou deter a queda com sua teia e Gwen quebrou o pescoço, morrendo. Isso fez com que os leitores inundassem a redação da Marvel de cartas pedindo o retorno de Gwen. Logo, surgiu seu clone, que seria um dos responsáveis pela malfadada Saga do(s) Clone(s). Para entender tudo o que Gwen Stacy representou na vida do Homem-Aranha, procure ler exemplares antigos de "A Teia do Aranha","Marvel Especial" nºs 1 e 2 e "Marvels" nº4, entre outras

aranha2_g.jpg

Felícia Hardy (Gata Negra)

Filha do ladrão conhecido como "o Gato", Felícia decidiu seguir o caminho do pai após a morte dele. Assim, se tornou a Gata Negra. Por ser uma ladra e atuar em NY, ela e o Aranha entraram em conflito por diversas vezes. Com o tempo, um novo sentimento começou a surgir entre os dois: amor. Isso fez com que a Gata largasse o crime e se tornasse parceira do herói.O Aranha, inclusive, revelou a ela quem era. No entanto, certa vez ela quase foi morta pelo Dr. Octopus e o Aranha quis desistir da parceria devido ao fato de Felícia não ter poderes. Enfurecida, ela buscou ajuda em diversos lugares para conseguir poderes, até ser ajudada (sem saber) pelo Rei do Crime. Através disso, conseguiu o poder de provocar azar em qualquer pessoa (ou coisa) que a atacasse. Desse modo, ela voltou atuar ao lado do Aranha. Mas ainda tinha recaídas criminosas. Isso fez o Aranha romper de vez o romance entre ambos. Seu poder tinha um problema: ele também dava azar para quem ficasse perto dela demais. O Aranha teve problemas devido a isso e acabou pedindo a ajuda do Dr. Estranho, que retirou o azar dele e os poderes dela. Pouco tempo depois ela sumiu. Na volta, quis dar uma "nova chance" para o Aranha e o descobriu casado. Passou, então, a namorar Flash Thompsom com o intuito de arrasar o coração dele e fazer o Aranha se sentir culpado. Com o tempo, porém, ela se apaixonou por Flash e resolveu esquecer sua rixa com Peter, se tornando uma aliada valiosa do herói.

 
  
 

000flash.gif

Flash Thompson

Flash sempre foi um rival de Peter durante o período em que frequentaram o colégio. O motivo: Peter usava o cerébro, era um excelente estudante, etc, enquanto que Flash usava os músculos. O fato de Peter ser tímido e não ser popular com as garotas colaborava para que Flash tentasse torná-lo o motivo de riso de toda a escola. A ironia deste fato é que Flash era o fã nº um do Homem-Aranha, defendendo-o de toda forma de insulto por parte dos colegas. Com o tempo, a rivalidade entre os dois foi desaparecendo. Enquanto Peter começava seus estudos na UES, Flash serviu ao exército. Nesse período ambos amadureceram e, quando Flash retornou, acabaram se tornando amigos. Flash nunca deu sorte com as mulheres. Depois do colégio tentou a se arrumar com várias garotas, sem dar sorte. A última delas foi Felícia Hardy, que também não deu em nada. Fora isso, Flash acabou se tornando o melhor amigo de Peter Parker e do Homem-Aranha, ajudando e, até mesmo, salvando ambos de enrascadas. Durante um período de sua vida, Flash foi preso por ser suspeito de ser o Duende Macabro. O Aranha o livrou dessa.


aranha2_g.jpg

John Jonah Jameson

J.J. sempre foi e sempre será um "pé-no saco" do Aranha. Desde o começo ele tratou o herói como uma "ameaça mascarada". E olha que o Aranha já salvou a vida dele e de seus entes queridos vezes sem conta. O problema é que Jameson é totalmente contra vigilantes. Talvez ele respeite o Capitão América e o Quarteto Fantástico, mas é só. E como o Aranha atua em sua cidade, ele deveria ser eliminado. J.J. já fez de tudo nesse sentido: acusou o Aranha de ser o Electro; de trabalhar com o Duende Verde, com o Homem-Areia, com o Dr. Octopus, etc; foi o reponsável pela criação do Escorpião e por aí vai. Jameson é declaradamente um inimigo do Aranha, mas, vez ou outra, ajudou Peter Parker quando este precisou realmente. Por exemplo, foi ele que, sigilosamente , pagou o advogado que defendeu Peter em seu julgamento (ver Saga do(s) clone(s)). Por fim, para quem não sabe, J.J.J. é dono do Clarim Diário, jornal para o qual Peter trabalha e editou por um curto período a revista "Agora". É casado com Marla Madison e tem um filho (mas não com ela), o ex-astronauta John Jameson.
PRIMEIRA APARIÇÃO: "Amazing Spider-Man" nº1 (1963)

Joe Robertson

A vida desse grande jornalista começou a se complicar quando, certa vez, ao escrever
um artigo para o jornal para sua escola, sobre um certo "valentão". Esse valentão era
o Lápide, ele roubava o dinheiro dos outros alunos, para comer lanche. Para não ser
denunciado espancou Robertson, que resolveu tirar este artigo do jornal. Muitos anos
depois a história se repetiu, desta vez na Filadélfia, Robertson foi testemunha de um
crime cometido por Lápide. Desde então ele começou a se sentir culpado pelos crimes
cometidos por aquele criminoso. Quando resolve entrega-lo a justiça, tem sua espinha
quebrada, pelo mesmo. Então com a ajuda de seus familiares, se recupera e por fim
denuncia, o Lápide para as autoridades. Depois de sair da prisão Lápide resolve se
vingar, mas depois de uma explosão provocada por Robertson acidentalmente, ganha
novos poderes. Depois de muito esforço, o Aranha prende Lápide mais uma vez.
Até hoje Robertson teme uma vingança de Lápide.